1º Noite Cultural Concerto Pianista Húngaro

Hora Descrição Local Duração Classificação
20:00 1º Noite Cultural Concerto Pianista Húngaro Pequeno Teatro 1h15 Livre
Informações sobre o ingresso
Descrição Disponível até Valores
Inteira/Meia
Mediante doação de 1kg de alimento não perecível no dia do evento 21/11 R$ 1 kg de alimento / R$

*Na bilheteria da Scar, não aceita-se cartão de crédito e débito.

Informações sobre o evento

GYÖRGY ORAVECZ – PIANISTA

“Verdadeira personificação de pianista concertista: em suas mãos o instrumento, em seus ombros o movimento, em seu caráter o instinto para facilmente desligar qualquer problema intelectual e apresentar a peça em ‘ponto-de-bala’, com uma força atmosférica contagiante”. Essa foi a primeira e determinante crítica sobre György Oravecz, ainda durante seus anos na academia de música, feita por ocasião de sua apresentação radiofónica em 1985, na Rádio Húngara, onde também recebeu o prémio especial da Fundação Cziffra.

György Oravecz nasceu em Budapeste, em 1963, iniciando seus estudos de piano aos 8 anos. Em 1981 ingressou na Academia de Música Ferenc Liszt, estudando sob a direção de István Lantos e Zoltán Kocsis. Recebeu bolsa de estudos da Fundação Cziffra em 1986, formando-se como pianista concertista e professor de piano em 1987. Seus concertos, em vários países da Europa, nos anos consequentes, fizeram enorme sucesso, destacando-se seu concerto-solo de Milano, onde a recepção foi frenética. Ficou conhecido no Canadá, Estados Unidos, Ásia e em várias ocasiões se apresentou também no Brasil.

Suas apresentações no exterior não eram somente concertos-solo, tendo tocado também com orquestras sinfônicas. Assim atuou em vários lugares, como no Brasil, Itália, Croácia, Iugoslávia, Alemanha, além de tocar, no MusikvereinSaal de Viena, em abril de 2000, o concerto menos apresentado de Beethoven, o Op. 61A. Participou em inúmeros festivais, como no de Rovijn – Iugoslávia, Clermont-Ferrand – França, Donau-Fest - Ulm, Sonoptikum - Frankfurt, Saarland – Alemanha; Interforum - Fertöd, Bartók Festival de Szombathely – Hungria. Em 1998, no primeiro Festival Fazioli da Hungria, bem como no Festival de Primavera de Budapest, tocou todas as sonatas de Liszt.

Ele foi o primeiro artista a ser convidado à Romênia, depois da revolução. Desde 1985, György Oravecz entrou no conhecimento popular como especialista em Liszt, sendo considerado como seguidor e conservador das peças do famoso musicista, tendo sido sua capacidade reconhecida em 1993, em Roma, quando pediram para ele reinaugurar um piano – descoberto por historiadores e devidamente restaurado – piano esse que foi feito para o próprio Liszt. Em 2001 recebeu uma bolsa de estudos da Associação Richard Wagner, cuja primeiro etapa foi ser convidado a participar dos concertos festivos pelo 25º aniversário da Associação, apresentações que lhe deram o apelido de “reencarnação de Liszt. “

Várias estações de rádio e TV gravaram programas com ele: a TV da Hungria, as TV´s francesa, italiana, a TV Cultura do Brasil, as rádios RAI italiano, bem como a Radio Húngara. Foi o primeiro a gravar como solo a Marcha Fúnebre de Liszt e em 2002, uma raríssima coletânea Schubert-Liszt. Em 2002, durante sua turnê em Hong Kong, tocou a Rapsódia Azul de Gerschwin, o concerto para piano de Grieg e a Fantasia Húngara de Liszt.

Nos últimos anos, deu concertos na Coréia do Sul, Vietnam, Cazaquistão, Rússia. Em Kiev, em outubro de 2016, tocou duas peças de Liszt no concerto de jubileu da Filarmônica Ucraniana.

Para finalizar, podemos citar Zoltán Kocsis que declarou ser ele “alguém de muito futuro, pianista de raça pura que em várias ocasiões demonstrou sua capacidade técnica virtuosística, sua segurança estilística e, não menos importante, seu individualismo e originalidade musical.”

Contato https://www.facebook.com/consuladohonorariodahungriajgs/

Galeria
Dúvidas
Tem alguma dúvida sobre o evento? Envie seu comentário pra gente.