SCAR implanta Governança Corporativa

Objetivo é garantir continuidade da instituição por meio de gestão profissional compartilhada

A SCAR - Sociedade Cultura Artística aprovou, em Assembleia Geral, seu novo estatuto. A proposta visa garantir o profissionalismo na gestão da instituição, que completa 62 anos em junho. Entre as principais mudanças está o novo organograma da entidade, que passa a contar com cinco níveis de governança corporativa: Assembleia Geral, Conselho Deliberativo, Conselho Fiscal, Conselho Administrativo e Diretoria Executiva.

Como em uma grande empresa, a Diretoria Executiva exerce o papel de administração geral, com o apoio do Conselho Administrativo, formado por voluntários. Dessa forma, o modelo de gestão é compartilhado por vários profissionais, com níveis de autonomia diferentes, mas seguindo uma mesma diretriz.

Os eleitos para o Conselho Administrativo na gestão 2018 – 2020 foram os empresários Gilmar Moretti (Escritório de Cinema), Monika H. Conrads (Duas Rodas), Gabriel Sens (Live!), Paulo Chiodini (Agricopel) e Giuliano Donini (Marisol). Gilmar Moretti, atuante na área cultural e na própria SCAR há mais de 30 anos, foi eleito presidente.

A atual Gerente Executiva da SCAR, Edilma Lemanhê, foi nomeada Diretora Executiva. Na entidade há 9 anos, Edilma é Administradora de Empresas e especialista em projetos culturais. Em 2017, como parte do processo de mudança na gestão, formou-se em Governança Corporativa pelo IBGC, Instituto Brasileiro de Governança Corporativa.

“Estamos atingindo um nível de governança e profissionalismo ainda raro em entidades culturais no Brasil, o que nos dá orgulho, um grande senso de responsabilidade e principalmente confiança no futuro da SCAR”, analisa o Presidente do Conselho Administrativo, Gilmar Moretti.

O novo estatuto também organizou os sócios da entidade em grupos, com direitos e deveres distintos: Sócios Fundadores, que participaram da criação da SCAR, Sócios Beneméritos, categoria onde se enquadram os ex-presidentes e alguns homenageados, Sócios Mantenedores, que contribuem mensalmente para a manutenção da instituição, e Sócios Usuários, aqueles que contratam um dos benefícios concedidos pela SCAR, como aulas ou espaços de locação, durante o tempo que fizer uso deste benefício.

O estudo do novo estatuto, iniciado ainda na gestão Udo Wagner, ficou a cargo da diretoria empossada em maio de 2017, composta pelo presidente Gilmar Moretti, Monika H. Conrads e Ana Buchmann, com a assessoria jurídica da Mattos, Mayer, Dalcanale Advogados Associados.

Em 2018, a SCAR mantém sua atuação forte em projetos culturais, já com os processos de seleção do Música para Todos, Mais Dança e Palco Livre em andamento, uma nova temporada catarinense do Concerto Brasilíssima marcada para abril, além de receber grandes eventos e atrações populares no teatro.

Entre os novos planos, estão ampliar o quadro de Sócios Mantenedores, em conjunto com o FEMUSC, e celebrar os 15 anos da inauguração do Centro Cultural.

ESCREVA UM COMENTÁRIO